Sábado, 19 de Março de 2011

Vanessa não sabia de onde vinha toda aquela raiva, ela não percebia que sua irá era além daquele momento, A significativa vinha de ocasiões passadas. Vanessa sentiu o quanto estava autoritária, sentia-se a altura para encarar aquela mulher que, no passado  já havia a humilhado massacrado, indiretamente não havia sido a Alicie mais sabia o quão as duas eram parecidas, mentalmente,  pessoas fúteis, que o dinheiro é mais importante do que tudo na vida. Era refletido com clareza que o que Alicie queria era o dinheiro do Zac, os olhos dela não desejavam como homem e sim como fonte de vida estável. Mulher como ela sem escrúpulos que não da e nem embolsa prazer a homem nenhum, ao contrário.

—  Meu Deus que menina ingênua você é! —  Alicie se levantou deixando seu corpo seminu

— Se ingenuidade que você diz é tentar seduzir um homem casado  e se prostituir, nesse modo então eu sou ingênua.

—  Maldita hora que você voltou. — Murmurou  Alicie — tudo ia tão bem sem você e seu bebezinho —  Vanessa percebeu o desdém de Alicie ao falar

            A raiva tomou conta de si, quando Vanessa se deu conta, estava agarrando Alicie pelo braço e com a outra jogou as roupas.

 —Saía Daqui agora! —  Vanessa abriu a porta e jogou a roupas de sua rival no meio de sua porta.

—  Você não pode me deixar aqui! —  interveio Hilary quando Vanessa estava fechando a porta. — Minha filha não por isso que você me deixou ficar?

Vanessa perceberá o tanto que excedeu a sua Ira,ela então deixou Alicie pegar suas roupa e entra novamente

— Saí da minha frente. — Vanessa empurrou Alicie, e subiu a escada seguida pelo Zac.

            Aquele era tão pequeno para os prantos de Vanessa, suas lágrimas de fúria rolavam com rapidez uma atrás da outra, lágrimas incolor, pesada de lembranças e humilhações.

—  Hoje você pode tudo! — Zac se aproximou de Vanessa e abraçou. Vanessa no primeiro momento sentiu segura naqueles braços, chorar no ombro dele era um alivio, e também um sinal de fraqueza!

—  Eu perdi minha menina virando mulher, e agora mãe da minha filha Mãe da minha filha —  Zac segurou o queixo de Vanessa a fazendo fitá-lo. —  Seus olhos estão tão tristes desde o primeiro dia da sua volta, tenho saudades da Vanessa espontânea, alegre. —  Zac a beijou carinhosamente. —  No fundo eu sei que ela ainda se encontra ai, só que uma mágoa enorme ainda a sonda.

            Como Vanessa iria dizer que a aquela mágoa, era sobre Hilary, por ter amado a tanto, e por ainda amar.

— Quem  sabe um  dia eu não te diga! — Aquela frase saiu vazia…

— Talvez esse dia seja hoje! —  Zac a trouxe mais perto aquela mulher que naquele momento queria amar

Zac a conhecia tão bem, e não importava quantos anos a havia passado, ele a conhecia cada gesto a cada olhar…

—  Hilary tem algo com isso não é! — Vanessa fez menção de se afastar de Zac mais ele a puxou. — Ao menos se você me deixa-se explicar! — Zac a levantou e  a beijou.

            Os beijos cheios de significados para ambos, uma chama ressarcida ainda maior que antes, tomou conta e aquele quarto ficou pequeno  para eles, dois humanos querendo ser entregar a loucuras amor.

—  Zac, a Emily vai acordar assim! —  Vanessa proferiu com os braços enrolado no pescoço do amado.

            Os dois voltaram a fitar a menina, que dormia silenciosamente em uma cama de casal.

—  Coitada da minha princesa temos que fazer o quarto dos sonhos para ela!

            Zac olhou para Vanessa e  viu-a olhando com ternura a filha que dormia, com olhar de mãe carinhoso que espessava amor por todos os poros...

— Eu quero um pouco deste amor para mim! — Zac a beijou carregou no colo levando a outro quarto onde o não existia a o mundo e onde os dos se uniram a um entregando entrando novamente ao amor que estava guardado.

— Como eu sonhei com isso! — proferiu Zac entres os cabelos — Você abraçadinha a mim!

            Vanessa suspirou no peitoral nu do seu amado sentido o calor e a transpiração dele.

— Agora que você é minha! — Zac a beijou deixando bem claro.

            Outro dia estava radiante, o sol brilhava tanto, ela parecia não estar a par com o relógio,o sol já estava mostrando a sua beleza logo de manhã. Para alegria de Vanessa Alicie tinha ido embora com sua filha Emanuelly.

— Serio papai posso escolhe? — Emily estava animada quando Zac mostrará todas as cores para Emily, para pintar o quarto.

— Claro que sim meu amor, o quarto vai se todo seu! —Zac pegou a filha no colo e a beijou

“nanay um dia eu vou poder te o quato(quarto) axim(assim)” Vanessa lembrara como ela apontava a  ver alguns desenhos da princesa, Vanessa sabia o quanto era caro, e nunca poderia realizar o desejo da filha.

— Nanay porque você está cholando? — a menina pediu colo pra mãe e logo secou as lagrimas da mãe

— nada mamãe só lembrou-se de algo. — Vanessa deu um beijo na testa  — vai lá com a Lupi meu amor ela fez um café da manha delicioso

            Vanessa colocou Emily no chão essa correu para cozinha deixando Zac e Vanessa a sós.


 

 

— Lembrou ou se arrependeu de algo! — Zac falou aflito, mas logo sentiu os braços dela envolvendo o.

— só que é bom ver minha filha feliz, lembrei como ela queria um quarto das princesas, e agora você ta realizando este sonho dela

— eu não. Nós estamos!

            Os dois se beijaram um beijo calmo, explorando cada centímetro. Pararam ao ouvir um riso, que ao perceber que fora notada, Emily correu para cozinha…

 

Obrigado por comentar:

Lary; que bom que você gostou desculpa a demora tive muita coisas para fazer esses dias beijos

Carol: Seja bem Vinda… espero que acompanhe sempre… nossa tanto elogio isso incha meu ego kkkk brinks  Espero que goste deste beijos

Paula: kkk adorei vai ter outras oportunidades para bater arranha… prometo mais talvez não seja com a Alicie quem sabe com a H…( não falei nada) kkk lálálá beijos

Amambia: que bom que gostou amiga não era pra te dar susto, está bem era pra dar um sustinho pequenino kkk beijos

Tha: que bom que você gostou espero que goste deste também ok beijinhos

Evelly: Sim Zac esta feliz, Talvez as coisas se resolvam, mais não podemos esquecer-nos da Hilary, lembrando  que ela é a culpada pelo os dois anos separados... beijinho

Mayara: que bom que você gostou beijos

Thaina: seja bem vinda,que bom que você gostou comente sempre flor beijos

publicado por MyaH às 21:28
link do post | comentar | ver comentários (8) | | | favorito

Terça-feira, 8 de Março de 2011

 

A beleza de uma mulher não está
nas roupas que ela usa, 
na imagem que ela carrega, 
ou na maneira que ela penteia 
os cabelos.

A beleza da mulher tem que
ser vista a partir dos 
seus olhos, porque essa
é a porta para o seu coração, 
o lugar onde o amor reside.

A beleza da mulher não está 
nas marcas do seu rosto.

Mas a verdadeira beleza
numa mulher está refletida
na sua alma, está no cuidado
que ela amorosamente tem
(pelos outros), a paixão
que ela demonstra.

E a beleza de uma mulher
com o passar dos anos, 
apenas cresce!

Parabéns para você Mulher,
nesse seu Dia Internacional 
da Mulher!
 
publicado por MyaH às 12:44
link do post | comentar | | | favorito

Segunda-feira, 7 de Março de 2011

Alicie sentiu seu rosto ferver, e automaticamente uma das suas mãos tocou no rosto em chamas, que acabará de ser agredido. Vanessa não sabia que havia esse ódio dentro dela, um sorriso, quase passando despercebido a iluminou, sabia que agora era diferente, que não era a garota de tempos atrás que depois deste comentário choraria, mas agora não sentia coagida ou manipulada fácil.

 

 Zac, ai meu Deus olha que essa bruxa fez em Mim!  Alicie agarrou em um dos braços de Zac.  Como você consegue conviver com ela?

            Como Alice era cínica, agora dava de infeliz, fingindo lagrimas nos olhos e tudo. As lágrimas eram tão bem calculadas. Zac por outro lado não mostrou nenhuma compaixão.

— Você mereceu! — Murmurou Zac abrindo a porta do carro e colocando Emily na cadeirinha.  — melhor vocês pararem com essa briga! — Fitou Alice com ódio —  entrem no carro!

            Zac era to doce com as crianças Vanessa percebeu como ele carregou Emanuelly,  e proferiu algo que fez ela sorrir, gargalhada de criança é pura percebeu ao ver Zac fazendo cócegas em Emanuelly.

            Zac foi sentar no banco dianteiro, e Alicie se adiantou sentando ao lado de Zac. Cruzando as pernas se subindo um pouco o vestido vermelho. Vanessa teve que ir ao meio de Emily e Emanuelly.

— Alicie, este é o lugar da minha esposa! — Zac olhou para Ela tirando as mãos do volante indicando que não iria dar partida.

— Zac pelo amor de Deus, você não vai ficar irritado por um lugar! — Alicie mostrou-se firme colocando o cinto de segurança

— Alicie já estou perdendo a minha paciência! — Zac estava furioso e tudo que Vanessa queria era ir para casa.

— Chega! Zac esquece isso, por favor, só me leva para casa — A voz de Vanessa era de magoa e Zac bem que queria entender o porquê daquilo.

            Vanessa não viu a hora passar estava conversando com Emanuelly. A garota era um doce nem parecia ter genes da mãe.

— Chegamos! — Zac olhava pelo retrovisor e olhava Vanessa falando com Emanuelly e Acariciando Emily.

— Agora que você já deixou sua “esposinha” — Naquela frase tinha um tom de cinismo, que situava naqueles lábios vermelhos. — Pode me deixar em casa

— Por que não falou antes ainda perguntei se você queria que eu te desse uma carona — O a boca máscula se curvou de raiva.

            Vanessa reconheceu que aquela foi uma estratégia de mestre, assim ela poderia ficar sozinha com Zac. Vanessa não deixaria isso acontecer.

—Não! —protestou Vanessa. — Zac não vai te levar, Jonas pode te levar! — Vanessa sorriu, tirou sua filha da cadeirinha


              Jonas era um motorista particular de Zac, que às vezes bancava de segurança. Vanessa riu sozinha em pensar, de ver Alicie dando em cima de Jonas um homem não tão auto, gordo e faltando alguns dentes.

— Vou falar com ele! — Vanessa sentiu bem quando Zac acatou sua decisão.

— Bem Vamos entrar então! — Alicie mudou de estratégia.

— Vai chover é  melhor vocês irem agora! — Vanessa articulou fechando a porta do carro com suas filhas no braço

—  Que isso Vanessa, que péssima anfitriã você está sendo! — Alicie não sentia se nem um pouco incomodada, por não ser Bem vinda.

            Eles entraram na casa e Alicie, se instalou  e pegou um dos melhores champanhes. Vanessa já estava saturada daquela mulher, ela escolhera o momento ótimo para se instalar, e agora tudo que pretendia era passar a noite, e estava óbvio que  iria. O céu estava escuro, e às vezes da um clarão, relâmpagos pareciam estar perto e Emily á acordada estava agarrada em sua mãe.

— Mamãe ta aqui eu bebê! — Vanessa salpicou um beijinho na bochecha da filha

— Impossivel irmos embora assim! —Proferiu Alicie levantando do sofá indo ver os relâmpagos. — Poderíamos dormir aqui?

            Aquilo já tinha sido premeditado, ela começou achar pretexto já para dormir ali, Vanessa não tinha nenhuma dó de colocar aquela mulher ali na rua mais tinha compaixão de Emanuelly

— Sim! Claro você já estava premeditando isso mesmo.  — Vanessa caminhou para cozinha com sua filha

            Vanessa sentou-se deu mamadeira para Emily,logo sentiu o do perfume de Zac

— Você não está com a convidada? — O cinismo era claro na voz de Vanessa.

— Não Lupi está mostrando o quarto de hospedes. — Zac observava Sua filha tomar a mamadeira e imaginará como fora Vanessa alimentar aquela menina em seus seios ou os primeiros dentinhos, Zac havia perdido tantos momentos

            Ao dormir Emily se sentiu calma e não se importava com os trovoes, estava limpinha, e no meio de seus pais que a observava enquanto ela falava.

—Nanay eu não estou com sono! — Emily brincou com um das mechas do cabelo de sua mãe

— Estranharia se estivesse você dormiu tanto meu amor! — Ela deu um beijo na testa da filha e o Zac observava a cena.

            Quando Emily finalmente cochilou, já era mais de meia noite. Vanessa estava com a garganta seca de tanto cantar, e conversar para Emily dormir

— Não podemos deixar ela dormir muito a tarde! — falou Zac amigável.

— Concordo! — Os dois riram, quando viram que Emily se mexeu eles voltam a ficar quietos

— Ufa essa foi por pouco! — Falou Zac quando Emily respirou fundo e se alinhou. — Quer um copo de água?

— Por favor! — Falou Vanessa simplesmente.

            Zac Desceu as escadas e se deparou com Alicie na sala de estar.

— Nossa Zac você demorou! — Alicie se levantou e deixou o lençol cair

            Deixando o seu corpo só de lingerie, aquilo não causou nenhum impacto em Zac.

— Alicie sobe para o seu quarto agora. — mostrando ligeiramente irritado Zac virou se para cozinha.

— ta com medo de que sua esposa vai pensar? — Alicie estava estranhamente irritada.

 — Alicie, minha paciência esgotou,varias vezes deixei claro que não quero nada com você! — Zac voltou a se virar e quando Alicie começou a gritar.

— Oh Zac, Meu Deus Zac! — Quando ouviu alguns passos na escada Alicie se jogou para cima de Zac. — Vanessa!

             Zac não acreditou que aquilo estava acontecendo, de novo não, ele amava Vanessa mais o destino conspirava.

— Eu posso explicar Vanessa! — Zac falou se aproximando dela

— Não Zac você não pode explicar, pois eu Vi tudo. — Vanessa desceu as escadas lentamente e ficou de frente a Alicie

— Zac, Por favor, Cansei de ficar escondendo! — Alicie  foi para perto do Zac mais antes Vanessa segurou pelo braço

— Eu não te coloco para fora desta casa porque eu tenho dó da Emanuelly, Vanessa jogou Alicie para cima do sofá

— Me diz o que vocês estavam fazendo?

— Eu estava esperando o Zac como combinado que ele disse que iria descer essa hora, e estávamos quase… mas eu me excedi um pouco você acabou ouvindo.

            Vanessa voltou olhar para Zac ele parecia desolado, Vanessa viu se levantando e indo subindo as escadas

— Aonde você vai? — Vanessa perguntou

— é inútil eu ficar aqui você não vai acreditar na minha versão!

— Espere! — Vanessa Exclamou

— Meu Desejo é encher você de tapas! —Vanessa se referiu a Alicie.

— Quantos aninhos você tem vinte e dois ou vinte três? —  Alicie falou com censura. — Garota acorda seus contos de fadas Zac tem  Trinta e cinco anos,uma década mais velho que você, ele precisa de Alguém mais experiente!

            Vanessa fechou olhos já ouvira aquelas palavras antes, que Zac era bem mais velho que ela isso a deixava mal mais agora não mais.

— Ele nunca reclamou e não se sente carente pois ele não correu para os seus braços! — Vanessa deu um sorriso triunfal — Eu estava na escada tempo todo observando e vi como ele te ignorou e como você ficou nervosa com isso e como você se jogou para ele, e se Zac havia combinado com você por que ele se comprometeu a me levar um copo de água…

 

Obrigado por comentar

 

Liz: que bom que você gostou deste capitulo beijos

 

Evelly: Sim alicie Vai atrapalhar os dois, Emily vai ficar boa loga beijos

 

Paula: concordo com você no próximo capitulo vai acontecer tudo isso beijos

 

 

 


publicado por MyaH às 20:03
link do post | comentar | ver comentários (9) | | | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro