Sexta-feira, 19 de Novembro de 2010

Lary me ajudou De novo amiga te love

 

 

O carro estacionou e Vanessa pode ver a casa, que a entristecia que um dia paraíso e no outro virou seu pior pesadelo e agora estaria ela morando nela novamente?

O céu quase sem estrelas, a noite escura sem luar sem brilho, parecia que tudo ao seu redor estava sem vida, o silencio que pairava, ali ambos estava incomodados, quando os olhares visaram um ao outro, Zac suspirou Cansado, colocando os pensamentos nas alturas.

— O que eu faço para ter sua confiança? — Ele Falou com olhos fechados

Vanessa por sua vez ficou calada. “confiança”, ele já havia conquistado no passado agora ela não iria cometer o mesmo erro.

Zac saiu do carro, e abriu a porta para Vanessa sair, logo pegou sua filha e a embalou em seus braços, e os dois mais Emily que estava no sonho profundo no colo do pai entraram na casa.

— Vou colocar Emily em um dos quarto, mas isso será provisoriamente, amanha mesmo iremos decorar um quarto para ela.

Zac subiu as escadas e Vanessa ficou parada olhando o telefone que estava no gancho e as palavras ecoavam em sua mente “ Aqui é a Hilary Duff queridinha”. Mas Zac dissera que era um processo deveria confiar nele?

— Vanessa! — ele a chamou. Vanessa nem notara a presença dele

— Hã? Oi

— Precisamos conversa. — ele chegou para perto dela onde ela podia sentir o perfume dele

— você não precisa me dar satisfações — ela falou dando um leve passo para trás, aquele homem abalava todos os seus sentidos novamente

— Eu sou seu marido. — Zac sussurrou e puxou-a para si.

Oh como os lábios dela eram macios “pensou Zac” e esses estavam respondendo as suas caricias, que saudade tinha do toque daqueles lábios desenhado por anjos.

— você é só minha de mais ninguém. — Zac a puxou pela cintura e fixou nos olhos dela. — não importa onde você for eu vou te trazer de volta.

— me solta Zac! — ela gritou, mas ele ignorou a declaração. — Preciso dormi estou cansada. — ela mudou de estratégia não queria dialogar com aquele homem

Zac a pegou no colo e levou ao quarto ignorando os protestos.

— O que é isso? — proferiu Vanessa quando eles entraram no quarto que já compartiram no passado

— “isso” é nosso quarto, Falou ele indo em direção a cama. — Eu não acho que você tenha esquecido. — ele deu umas batidinhas no do lado onde havia deitado.

— Eu não vou dormir aqui, ainda mais com você!

— Oh querida esse é meu direito de marido, você me privou dele durante dois anos! — ele falou Ríspido.

— Está bem, ela foi até um sofá que tinha no quanto do quarto e pegou Varias almofadas e dividiu o meio da cama. — Resolvido!

— se é deste jeito que você quer. — falou Zac tratando com indiferença.

— Eu vou me banhar!

— Irei tomar banho no outro quarto. — Disse o Zac se levantando e deixando Vanessa sozinha

Tomar um banho a relaxaria pensou ela, os problemas estavam em demandas, mas agora tinha que focar em Emily, estava com Zac por causa de sua filha, ele era o único que podia ajudá-las, seria verdade mesmo? Ou é só um pretexto para ela confundir sua consciência, será que Ela sentia algo por aquele homem…

—Sim — O pensamento foi tão forte que Vanessa por um momento achou que havia pronunciado aquela palavra.

Já despida entrou na água da banheira quente cheia de espuma e relaxou seu corpo, mas por um momento pensou nos momentos felizes que passaram naquela casa anos atrás e como os dois antigamente, ficavam juntos naquela banheira, depois de uma noite de caricias e amor sem fim. O corpo másculo e nu daquele homem veio em seus pensamentos. Vanessa mordeu o lábio interior, ao ver que pensava em Zac mais do que queria.

Depois de minutos de banho Vanessa saiu e Zac já estava na ponta do lado dele da cama, ele a analisou tanto que por um momento Vanessa pensou que estava nua sentiu que seu vestido de seda não esconderá nada.

— Se eu passar da minha parte a culpa é sua — Falou ele  dando um sorriso maroto.

Vanessa ignorou apagou o abajur de deitou em seu lado. Mesmo os travesseiros impedindo que os dois fossem a encontro, Vanessa sentia o corpo de Zac perto dela ou seria impressão? Depois de algumas horas virando de um lado para o outro, o sono parecia que não queria vir, estava atônita com o homem que estava do outro lado da cama, não teve duvida, saiu da cama sem fazer barulho, foi no quarto de sua filha deu uma olhada nela e depois a  beijou na testa, logo após desceu a cozinha beber água, talvez depois consiga dormir um pouco ”pensou ela” .

Abrindo a porta da geladeira colocou a água no copo, começou a sentir aquela água gelada e refrescante passar pela sua garganta seca, ao terminar de saciar aquela água ela  encontrou Zac na porta de braços cruzado. O espanto foi grande que deixou o copo cair no chão.

— Não se mova. — Disse Zac indo até ela prestando atenção nos cacos que estava no chão. — Pelo menos uma vez da para você obedecer a uma ordem minha. — ele proferiu isso quando Vanessa começou andar.

Mas logo Vanessa estava, colo de Zac ele , a colocou no outro lado da cozinha onde não tinha vidros…

 

Obrigado por comentar:

 

Lary: i lary lary e ho ho ho  é a turma da Xuxa que vai dando seu Alô eu também te lovo  beijinhos

 

Paty:   ela iria de qualquer jeito,  amiga que bom que você gostou do visual  I  Love you

 

Maryana: Ai que bom que gostou Flor beijos

 

Paula:  maiorias das pessoas acham isso que ela tira conclusões precipitadas por que será em? Kkk que bom que você gosta amiga beijos

 

Amanda: Que bom que você gostou do visual, 95% querem um Zac para mandar nelas(tipo eu faço parte desta porcentagem) e 5% querem mandar nele (Tipo Vanessa que a líder desta porcentagem) kkk. Eu não Faço Adaptação eu gosto de escrever e quando é Zanessa tudo fica mais fácil, é tão fofinhos kkk beijinhos

 

publicado por MyaH às 00:07
link do post | comentar | ver comentários (8) | | | favorito

Quarta-feira, 17 de Novembro de 2010

Ajuda da Lary ela me  ajudou escrever este capitulo e o outro que posto amanha Ty Love amiga

 

 


Aquelas palavras foram como piadas para Vanessa. “casa” desde quando poderia chamar de lar ou casa um lugar que só trazia sofrimento, onde as lembranças do Passado pairavam em cada cômodo trazendo desconforto, e aquela mulher ligará em uma hora tão inoportuna, fazendo lembra-se do que havia acontecido, ele ainda manterá contato com elas. As lágrimas ameaçaram brotar.

— Casa? — repetiu ela em ironicamente. — Não considero aquilo como casa. Não vou a lugar algum!

— é o que vamos ver. — ouve um Tom desafiador na voz dele, Ele subiu as escadas para os quartos com Emily no colo, só assim Vanessa suspirou e caiu no sofá, Ao abrir os olhos Zac estava com algumas malas

—O que é isso? — Gritou Vanessa, se levantando

— Se não vai por bem! — ele virou em sentido a porta.

Ela correu e segurou uma das malas, com intuito de pegar suas coisas, seria inútil, ele era muito mais forte que ela.

— Vanessa Solte! — ele falou calmo, respirando profundamente

— Zac eu não quero ir me entenda. — Ela suplicou com as lágrimas nos olhos

— Eu sou seu marido Vanessa! — ele voltou a Falar com veemência puxou as malas, e saiu para colocar no carro

Vanessa sem pensar duas vezes fechou a porta da sala deixando pelo lado de fora, quem ela queria enganar agora sim parecia uma criança não daria motivo para ele chamá-la de infantil, suspirou ela encarando a realidade e abrindo a porta, depois de alguns minutos ele entrou

— Vou pegar Emily! — Falou ele passando por ela. — Fale com sua tia Margaret

Zac subiu primeiro, e Vanessa depois subiu a te o quarto de Margaret, abriu a porta lentamente e viu a tia acordada

— Entre querida — Disse a tia encorajando. — está bem? — perguntou a Tia quando Vanessa sentou na beira da cama.

— Tia eu não sei que eu faço. — Vanessa cobriu o rosto com as mãos. — Hoje eu ouvi a Voz da Hilary, eles ainda estão juntos!

— Isso não é Verdade. — Vanessa viu a porta se abrir o Zac entrou ele estava atrás da porta este tempo todo, como pode invadir a privacidade dela assim, e ainda naquele momento que ela estava fraca

— Oh minha morena sempre tirando conclusões precipitadas das coisas, ele se ajoelhou perto dela. — Estamos com processo, ela deve ter sido por causa da audiência. — ele deu um beijo em sua testa. — Em casa conversaremos.

— não se esqueçam de fechar a porta e de me visitar. — Falou Margaret quando Vanessa deu um beijo de despedida  e saiu do quarto junto com Zac.

No carro Emily estava dormindo perfeitamente no colo de Vanessa, o silencio era tanto que conseguiam ouvir o barulhos dos grilos, até Zac da a partida

— Que bom que mudou de idéia — Ele falou para puxar um assunto.

— eu lá tive escolha. — ela cortou com estas palavras deixando o caminho para casa silencioso

 

Obrigado por comentar


Line: Que bom que você gostou amiga, obrigado pelo apoio²

Lary: amiga você me enganou eu fui tentar planta coquinho no asfalto nãos nasceu num vale..que bom que você gostou beijos

Paty: todos os meus blog tadinha da Hilary daqui pouco vai achar que é uma perseguição que bom que você gostou beijos.

Liz: é o que eu também quero isso vai acontecer logo eu garanto beijos

Amanda: Eu precisava mudar,  o blog adorei até coloquei a musica :D u vou parar de enrolar eu prometo kk beijos

publicado por MyaH às 01:54
link do post | comentar | ver comentários (5) | | | favorito

Sábado, 13 de Novembro de 2010

Ajuda de Line, ela me ajudou a escrever este capitulo beijos amiga te adoro

² coisinha pessoal se vocês puderem e quiserem dê uma passadinha no meu outro blog http://zanessa-deserto.blogspot.com/ beijos


“Hilary” aquele nome era como, coma dinamite, fazia o coação de Vanessa Explodir de tristeza ao lembra o quanto fora tonta em acreditar no Zac naquele momento, e como estava sendo boba agora fazendo Zac entra novamente em sua vida, mas agora tinha uma linda filha, antes abaixará a cabeça aos comentários que sua sogra fazia sobre ela, dizendo que Hilary seria uma ótima esposa para Zac. Agora já era madura e não via motivos de esta a mercê daquela mulher que estava do outro lado da linha

— O Zac não está e não vai ver você tão cedo. — Respondeu Vanessa Ríspida.

— Querida eu não estou aqui para falar com você e sim com ele — Hilary desligou o telefone antes de ouvir uma resposta de Vanessa.

Vanessa piscou constantemente para que as lágrimas não rolassem em seu rosto, deu um sorriso ao ver a filha entretida vendo as fotos de seu pai,em cima de um touro.

— Vamos embora querida agora! — Vanessa a pegou no colo e alisou os cabelos loiros da filha.

— Mas “Nanay” o papai disse… — A menina não pode terminar

— a Mamãe sabe que o papai disse, mas é que a mamãe precisa voltar lembra agente ainda tem que falar com a vovó

— num da pra fala daqui “nanay”? — Argumento a menina

Vanessa fez um sinal de negativo com a cabeça, deu um beijo na testa da filha, Vanessa fora rápida para que Lupi não chegasse a tempo

Fugindo novamente,não era sensato,quanto tempo ela iria ficar fugindo a vida intera, logo Depois de muita caminhada e diversão, em mostra a cidade para Emily Vanessa voltou para casa de sua Tia.

— Vanessa Hudgens! — Exclamou Ashley ao ver a linda menina de olhos azuis no colo da mãe

— meu Deus ela é idêntica ao pai, como você pode me esconder sua filha! — Vanessa perceber que Ashley estava com seu filho Henrique, ele agora parecia com o pai, cabelos escuros traços fortes sem duvida Parecia filho de Jared.

— Vanessa colocou Emily no chão, e a menina deu um longo sorriso pra Ashley

— Meu Deus que fofa. — Exclamou ela. — Deixa a Monique saber

As duas conversaram enquanto, Henrique e Emily ficavam grudados nas mães, eles não podiam dialogar, ao anoitecer Ashley Saiu Com Henrique. E Vanessa  deu um banho em sua filha.

Logo quando Emily já estava pronta, com o pijama ela não estava com sono estava lembrando de tudo que havia acontecido, Elas ficaram na sala e Vanessa fez com que Emily dormi-se, quando Vanessa ia levar Emily para o quarto a Companhia tocou. Ao abrir a porta Zac entrou furioso, sem mesmo ter sido convidado para entrar

— Você me deve uma explicação razoável — Falou Zac ríspido Cruzando os braços. — Eu cansei da suas atitudes infantis quanto tempo vai fugir, você não é mais uma adolescente e agora suas decisões podem afetar Emily nossa filha. — ele praticamente gritou

— Eu não sei porque confiei em você — Falou ela com raiva pelo fato de ele ter chamado de criança.

— Eu não sou um mostro em suas historias em quadrinho e você não é mais nenhuma criança entenda — Ele voltou a repetir

Eles começaram e discutir e colocar a culpa e apontando os defeitos, um incriminando o outro pararam ao ouvir o choro que no começo era fraco mas agora parecia um choro forçado e os dois olharam para menina que chorava

— Meu amor! — Vanessa pegou a no colo. Ta tudo bem — ela deu um beijo na testa e olhou com veemência para o Zac — Está vendo o que você fez

— O que eu fiz Vanessa olha…

A menina começou a chorar novamente e a atenção fora para ela

— Venha para o papai meu amor. —  Zac pegou, mesmo Vanessa não querendo. — Tudo vai ficar meu anjinho — ele beijou a testa da menina

— não briga com a “nanay” papai. —os olhos dela estavam com muitas lágrimas. Zac olhou para a Vanessa

— O  papai promete meu bem. Era só a Mamãe não ter saído de  lá

—mas é que ela veio falar com a vovó — Falou a menina docemente

— Vamos esquecer isso minha princesinha! Descanse meu bem — ele beijou a  testa dela

Quando a menina voltou a dormi no colo do pai ele disse autoritário para Vanessa

— Arrume suas coisas, iremos para casa

 

“O que ira acontecer ?”

Por hoje é só obrigado por comentar:

Liz: que bom que você gostou amiga beijos

Lary: amiga que bom que você Gostou beijinhos

Amanda: uma briga nada mal, ela estragou a vida da V todos estes anos que eles poderiam estar juntos cuidando de Emily…  Acho que a Vanessa não deve ser educada beijos

Jaqueline: Desculpe se estou enrolando muito, eu vou tentar não enrolar tanto,magina obrigado por dizer sua opinião beijos

Paty: A Hilary sempre estraga tudo a odeio beijos beijos

Paula: tadinha da Emily e agora ela chorou mais, triste beijinhos

publicado por MyaH às 23:54
link do post | comentar | ver comentários (5) | | | favorito

Quarta-feira, 3 de Novembro de 2010

— Filha ele é seu pai! Meu bebê  o Zac é seu pai

Vanessa abraçou a filha

— “nanay”… — Emily chorava de alegria, pois ela queria um pai igual a ele.

— Filha, perdoa a “nanay” por não ter contado!

Neste momento o Zac entrou no quarto…

—Você também chorando Anjinho? — perguntou Zac

— Vanessa beba um pouco disto fará bem! — Zac entregou o  copo com uma bebida com cheiro não muito bom

—isso é horrível — Vanessa fez menção de vomitar isso fez Emily ri.

— bebe “nanay” não é tão ruim “axim” — Emily disse do mesmo modo que ela fazia quanto tinha que dar remédio pra ela.

Vanessa bebeu  tudo,  e logo estava se sentiu melhor

— Milagre! — falou Vanessa

— é o melhor remédio para ressaca. — falou Zac. — mais por que estava chorando meu anjinho?

— Papai! — Ecoou lentamente dos lábios de Emily

Essa palavra fez com que os olhos de Zac enchesse de lagrimas, ela o reconhece-se como pai  não podia ser melhor, aquela voz doce de criança o chamando de pai, era de Emily sua filha, que mais do que nunca iria protegê-la…

— você me chamou de… — Persistiu Zac não acreditando, as lágrimas já rolavam pelas suas faces

— Papai, “a nanay” disse — confirmou a menina a frase que ele queria ouvir

Zac pegou Emily no colo que também estava chorando, deu um beijo carinhoso na testa dela,

— sim sou eu, eu sou seu papai! — Zac falou calmo não contido pelas lágrimas.

Emily enrolou os braços  no pescoço de Zac…

—Papai prometi que não vai deixa agente. — Falou Emily calma

—Prometo!

Zac sussurrou no ouvido da filha que continuou a chorar, ao saber que Zac era seu pai, era mágico está com ele, ele era tão legal para ela era como havia sonhado um papai do sonho de uma criança.

— Eu te amo meu anjinho — Zac falou para Emily

Mas aquelas palavras comoveram Vanessa, quando estavam juntos Zac Dizia que a amava fora tola de acreditar, As palavras sem serventia que saía da boca dele, sem profundidade, a fim de enganar, esperava que pelo menos com Emily mostra-se um amor sincero.

— Vocês duas são as coisas mais importante na minha vida!

Zac olhou ao relógio viu que faltava pouco para as quatro da tarde a hora que teria que conversa com o medico, que talvez cuidasse de Emily

— Eu preciso sair — falou Zac dando um beijo na testa de filha — mas o papai volta rapidinho

— voltaremos para casa — protestou Vanessa

— A casa de vocês agora é aqui

— Serio? — Gritou Emily Eufórica — é Tão “gandona”

— Sim é nossa, eu quero que vocês fiquem aqui, Emily não deixe mamãe querer ir embora combinado? — Zac piscou pra Emily

—combinado Papai

Zac beijou Emily logo colocou do lado De Vanessa, Zac tentou dar um beijo em Vanessa, mas ela logo virou o rosto Zac não deu por vencido Segurou o queixo dela e a beijou. Logo Depois Zac saiu.

— filha meu amor agente precisa ir pra casa

— “nanay” lembra que o papai Falou — Disse a menina autoritária

Vanessa riu por um momento

— A mamãe precisa vestir uma roupa está bem?

— Tá bom “nanay”

Vanessa levou Emily com ela ao quarto de um dia já fora dela e do seu marido e abriu o guarda roupas

— Nossa “nanay” que vestidos lindos — falou Emily boquiaberta — papai te deu?

A maioria ela havia comprado, mas alguns a presenteou.

Vanessa não pegou nenhum vestido e sim vestiu uma blusa rosa de alças e um short para deixá-la confortável.

— Vamos descer  vou fazer algo para você beber meu amor — Falou Vanessa pegando no colo

Elas desceram as escadas, e foram para cozinha onde encontraram Lupita na cozinha

— Senhora Efron — Vanessa estranhou — O senhor Efron disse que a vocês  estão bem, será um prazer servir vocês

— Obrigado Lupita, por Favor, só me chame de Vanessa

— Eu estou indo ao mercado estou com a lista, mas antes posso ajudar você em algo

— não obrigado pode ir lá só vou preparar uma vitamina para minha filha

— Então estou indo

Lupita Saiu Emily não tinha entendido nada pois a conversa estava em espanhol

Vanessa deu um beijinho na ponta do nariz de Emily — minha lindinha

— Após de Fazer a vitamina para menina, Emily tomou lentamente, logo as duas estavam no sofá e Vanessa começou a contar uma historia para Emily de princesa

O telefone Tocou e Vanessa atendeu

— Alô — proferiu ela esperando a outra voz na linha

—Lupita e deste modo que você atende ao telefone? — Falou uma voz Feminina Do outro lado

— Não é a Lupita que está Falando é a Vanessa

— Vanessa? — Voz da moça saiu espantada  — Aqui é Hilary Duff Queridinha

 

 

Desculpa a demora pessoal, vou tentar recompensar

 

 

 

Obrigado por comentar:

 


Karoline: acho que vai demorar para ela entender do jeito que ela é beijinhos

Liz: nunca quis te matar de curiosidade  kkk bjs

Paty: Eu não sou mau kkk espero que goste do capitulo beijos

Amanda: Ela sofreu muito ( não por ele por ela tirar conclusão precipitada) ela era muito nova quando se apaixonou por ele… Agora ela tem medo de bancar a tola novamente beijinhos

Maryana: que bom que você gostou beijinhos

Paula: Magina que bom que você comentou neste, beijinhos espero que goste

Larissa: Amiga, Peraê eu vou usar o tradutor kkk (depois de 5 minutos) Amiga brigado viu que chiquê  eu estou bjs

publicado por MyaH às 00:55
link do post | comentar | ver comentários (6) | | | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12

14
15
16
18
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro