Quarta-feira, 20 de Outubro de 2010

Alice levantou-se ainda com queixo empinado e saiu de cabeça erguida, e Lupi fechou a porta.

Zac levou Vanessa e Emily para o quarto dele.

— Vamos deixar o nosso anjinho aqui! — Zac depositou Emily cuidadosamente Na cama

Vanessa começou a chorar ao lembra-se do comentário daquela mulher Zac ao perceber a abraçou.

—Minha Querida, por que o choro. — ele beijou de leve seus lábios

— Zac, se você acha que Emily não é sua filha podemos… — Zac Silenciou Com um beijo

—Meu amor! — repreendeu  carinhosamente. — ela tem minha personalidade, é loira como eu quando olhos os olhos dela, parece um reflexo do meu, não tem como desconfiar de você, não devia se abalar com aquela louca disse.

Vanessa ficou abraçada com Zac.

—Vamos precisa tomar algo com álcool ta muito abalada meu amor! — Zac desceu Com Vanessa, para a sala, pegou duas taças

—Alguma bebida em especial? — perguntou ele

—só Licor de malte!

Zac serviu para os dois,

Vanessa ao tomar três taças já estava mais alegre

—Obrigado Zac! — Agradeceu ela enquanto sentava no colo dele

— não tem o que agradecer. —Vanessa   se serviu com mais um pouco de Licor. — Você não deveria beber mais.

—Estou bem! — falou ela perto da boca do Zac.

— você não pode me provocar  assim. — beijou de leve os lábios rosados dela.

Vanessa bebeu, colocou a taça na mesinha de centro

— Zac você me acha bonita? — perguntou ela querendo ganhar um elogio

— Bonita é pouco Você é linda é maravilhosa

— Aquela mulher é sua amante Zac?

— Ciúmes? Minha gatinha Selvagem?

— se eu dizer que estou? — Vanessa o provocou, desamarrando a  gravata dele

— Não, ela não é minha amante! — Zac percebeu que Vanessa não estava no estado cônscio. — Minha gatinha, eu adoro quando você está assim, mas você sabe que eu não quero aproveitar de você

— Seu desejo por mim acabou Zac? — ela fez biquinho. — Você não me deseja quanto dizia

— você sabe que não é verdade, desejo tanto você que chega até doer. — ele puxou para si. — não me provoca deste jeito morena, depois vamos nos arrepender

— me leva lá pra cima. — ela sussurrou no ouvido dele ele não agüentou pegou-a no colo e levou para o quarto de hóspede, pois Emily estava dormindo no quarto dele. Zac colocou Vanessa delicadamente na cama, e ficou em cima dela, os risos que ecoava da boca de Vanessa inundava o desejo de Zac, ela delicadamente abria os botões da camisa do Zac, esse inundou a boca dela com um beijo, que descia até o pescoço dela. Ela suspirava de prazer. Ele tirou a sua camisa deixando seu peitoral exposto Vanessa beijou e também começou a mordiscá-lo .

—Oh minha gatinha. —O proferiu enquanto tira a blusa dela. —Você me deixa louco.

Zac ficou impressionado, acariciou seus bustos passando os lábios mordiscando os deixando rígidos, Vanessa gemia de desejo. Zac levantou tirou o cinto e a calça rapidamente.

— oh Vanessa. —Ele lentamente deslizou o short de Vanessa revelando uma calcinha de seda vermelha. — Minha Delicia.

Zac novamente tocou no corpo todo de Vanessa explorando cada pedaço, Vanessa também o provocava

— Eu não agüento mais! —Vanessa deu um sorriso arteiro tirou lentamente a cueca dele, o deixando como veio o mundo, Zac deitou ao lado dela e tirou a ultima peça para ver o corpo dela,  e assim colocou em cima de si e a uniu em um só corpo novamente, Zac ali percebeu como ela era delicada, seu rostinho angelical, o torturava, aqueles pequenos lábios rosados, parecia ter dezoito anos. Aquele corpo frágil, ele a possuía com tanto carinho, como que nunca quisesse se separar eles chegaram ao clímax juntos, Vanessa caiu em cima dele, pois estava cansada mais ele o acolheu.

—Oh meu amor, não deixarei você fugir nunca mais. — Zac acariciou os cabelos dela

Vanessa sentia sua cabeça doer, não muito e com isto ela dormiu, ao acorda ela sentiu sua cabeça explodir, estava sozinha em uma cama imensa, e  quando a coberta caiu deu um grito de decepção ao ver sua nudez.  Ela se sufocou com o travesseiro  que estava do lado ao lembra do que tinha feito, e por sinal o travesseiro estava com cheiro dele.

Ela se levantou enrolada no lençol,  e saiu do quarto ao ouvir gargalhadas  vindo do outro quarto, entrou  e viu Emily e Zac brincando…

— “Nanay” acordou — disse a menina eufórica. — Zac disse que você tava cansadinha.

Os olhos da Vanessa se encheram de lagrimas, ao perceber que tinha cometido um enorme erro. Zac ao perceber a pegou no colo e colocou na cama no meio dele e de Emily

— “nanay” não chora… — falou Emily acariciando o cabelo da mãe

Vanessa estava enrolada em um lençol… Quando Zac sussurrou no ouvido dela em espanhol

— Descanse minha Gatinha, não gosto de te ver assim, a propósito continua linda como sempre

—minha cabeça… dói!

—  vou buscar algo que vai aliviar pode cuidar da Emily um minuto? — perguntou Zac

— Já faço isso há dois anos! Não seria problema fazer por um minuto — Falou Vanessa ríspida

— mais agora vai ter ajuda. — ele saiu do quarto deixando Vanessa com Emily

Vanessa abraçou a filha

— “Nanay” o Zac é super legal. — disse a menina com os olhos brilhando

— Querida, lembra que eu falei que seu pai morava muito longe? — falou Vanessa

— lembro “nanay”

— Agora parece que seu pai está bem pertinho  de nós! — Falou Vanessa não podia impedir de a filha saber quem era seu pai de verdade,  e também não podia evitar que o Zac não fosse conhecido como tal

— serio “nanay”? — os olhinhos da menina encheram de água

— já percebeu como os olhos do Zac são iguais ao seu? — perguntou limpando as lagrimas da filha.

 

..............

Acabou!

 

 

 

 

Eu não sou mau... kkkk

 

Obrigado por comentar

 

Karoline: Elas são a “metade” dele como agente lá e as metadinhas beijos adoro

Caroli: que bom que você gostou beijos

Liz: que bom que você gostou beijinhos

Paty: que curiosa em, juntos, juntos assim de voltarem a viver como casal vou ser sincera vai demorar, mais vai ter sempre momentos de fraqueza entre eles beijos

Nathy: que bom que você gostou beijinhos

Amanda: eu quase surtei, eu ficava andando de um lado para o outro sem internet…(vicio kk)  ele não chamou ela lá, ela foi por espontânea vontade é cobra mesmo…  beijinhos

Mary: que bom que você gostou beijos

 

v

publicado por MyaH às 23:12
link do post | comentar | ver comentários (7) | | | favorito

Terça-feira, 19 de Outubro de 2010

Ao acordar, Vanessa não sabia como tinha ido para em sua cama, levantou e ouviu um choro, abafado vindo de outro Quarto, então Vanessa reconheceu o choro de sua filha, e agora se lembrará do que havia acontecido ontem, ela correu para o quarto da filha.

— meu amor meu amor calma a mamãe está aqui! —Proferiu Vanessa Docemente enquanto embalava a filha no colo

Com um suspiro de alivio A menina, se acomodou entre os seios da mãe.

— “nanay” cadê o Zac? — perguntou a menina sentindo o perfume dos cabelos de sua mãe.

— Bem eu não sei querida, deve ter ido pra casa. — Aquele comentário da filha a amedrontou, mesmo conhecendo ele há pouco tempo, a filha já havia gostado do pai.

— vamos colocar uma roupa em você! Depois de tomaremos café, Assim posso levá-la em um lugar que a mamãe adora ir  o que acha?  —perguntou Vanessa

— “xim Nanay” — falou a menina eufórica, Vanessa Trocou Emily  colocando um vestido rosinha com corações e logo levou no banheiro.

Vanessa escovou os dentes da menina, e logo depois, arrumou o liso e enorme cabelo da filha, que era loiro igual a o do pai, Vanessa fez uma Maria Chiquinha…

—Ficou lindo “nanay”. — Disse a menina rindo para seu reflexo no espelho

— vem agora e a vez da Mamãe!

Vanessa a pegou no colo e a levou para o quarto dela colocou ela sentadinha, em frente a ela enquanto tomava banho e a filha conversava com ela.  Menina Falava muito e com entusiasmo do pai. Isso a preocupava

Depois do banho Vanessa se trocou, e preferiu usar um short Jeans e uma blusa verde musgo, que combinou perfeito, para aquele clima quente que fazia mesmo de manhã. Colocou uma rasteirinha. Logo Desceu com a Filha para a cozinha onde viu Zac e Margarit, parecia espera as duas ao café da manhã

—Zac. — menina Gritou, se sacudindo para que a sua mãe a coloca-se no chão. E logo que foi posta correu até o Zac que a pegou no colo

—Oi meu anjinho dormiu bem? —perguntou ele enquanto beija de leve sua testa

—“xim” a “nanay” disse que vai me levar onde ela ama! — Falou Emily eufórica

Zac sabia como Vanessa amava o estábulo, mas sabia que lá não era o mesmo lugar tinha uma parte dali que não importava à hora era perigoso.

— eu vou junto. — disse Zac

— não!  Quero passar o dia com a minha e filha não entende? — perguntou Vanessa ríspida

— “nanay” deixa ele ir com agente! — Argumentou a filha…

— mas filha…

—Por favor… “Nanay” — proferi Emily, quase suplicando com aqueles olhos azuis

— tudo bem querida, Mais antes vamos tomar o café manhã que  tia Margarit  preparou devia agradecer  não acha?

Emily fez para ir para o colo de Margarit, e Zac assim deu para Margarit.

—Obrigado. — ela disse enquanto tava um beijinho na bochecha da Tia

—O que ela disse? —proferiu Margarit que só entendia pouca coisa em inglês

— Obrigado! —Traduziu Zac e Vanessa juntos para o espanhol

— Por nada minha queridinha. —proferiu Margarit Em espanhol.

Eles sentaram Emily sentou do lado da mãe que alimentou.

— Eu fiz vitamina de abacate pra ela, pra ver se ela gosta.

Vanessa pegou a mamadeira de vitamina colocou Emily em seu colo e  lhe deu delicadamente a mamadeira

—Um que delicia “nanay”  — Emily fez biquinho que fez Vanessa ri

— ela Amou Tia! — Disse beijando a Filha.

Depois que terminaram eles de despediram e foram para o carro de Zac… Vanessa não estava gostando da presença dele.

—Você quer levá-la para o estábulo não é?

— Sim eu com ela sem a sua presença! — Vanessa estava com Emily no colo Zac não conseguiu se esquivar dos lábios, macios de Vanessa.  Vanessa colocou Emily no banco de trás na cadeirinha de segurança e logo sentou do lado do motorista. Emily  falou a viagem inteira, e logo  chegaram no estábulo, parecia muito mudado para Vanessa

—O que é ali? —perguntou Vanessa desapontada, ao ver que no fim do estábulo estava abandonado

— não quero que vocês andem por ali é muito perigoso tem vários traficantes.

— ok! — falou Vanessa

Eles saíram do Carro, e Emily ficou maravilhada, tinha vários cavalos, Zac a pegou no colo e a menina ria muito ao ver os cavalos

—podemos pegar um pônei para você anjinho!

Assim Zac fez, alugou um pônei e os dois ficaram atentos com a menina, Vanessa ria ao ver a felicidade, e como o Zac era um pai atencioso… Ficaram lá até a hora do Almoço e Depois foram em um restaurante depois que comeram, como sempre Emily deu um cochilo no colo da mãe

—Quer que a segure? —Perguntou Zac

— Não. — respondeu ríspida

—onde fiquei a madrugada inteira procurando um brilhante medico,  achei um ótimo aqui na Espanha, conversarei com ele hoje as 16:00.

Vanessa suspirou de tristeza do jeito como ele já estava se metendo em a vida de sua filha e na sua, ela empalideceu

— Você está bem? —perguntou ele preocupado

—Sim estou.  Vamos? — perguntou Vanessa

—Sim claro…

Eles levantaram e foram para o carro agora Vanessa sentou a trás com Emily no colo, e quando o carro parou percebeu que não estava em casa e sim na casa do Zac. Vanessa balbuciou ao sair do carro.

Ao entra na casa do Zac que um dia já compartilharam juntos tinha uma mulher com um vestido curto de festa e um decote profundo cinza brilhante, e sua maquiagem estava  carregada.

— Querido. — A mulher se levantou. — estou aqui desde manha…

— não me lembro de ter marcado nada com você. — disse Zac ríspido

Vanessa ficou atordoada ao ver como a moça estava vestida, parecia que tinha escolhido muito bem para impressiona o Zac, Vanessa se arrependeu de não ter colocado nada de maquiagem só colocado um brilho nos lábios

Será que era sua amante?

— Quem disse que precisa marca para nos encontrar Querido — ela parou e olhou Zac pegando Emily no colo. — quem é?

—Esta aqui é minha filha, e está a minha querida esposa

A ruiva ficou raivosa

— Então está foi à mulher que te abandonou querido, aquela que você ainda guarda algum sentimento e até uma semana atrás você estava usando aliança, Tem certeza que essa menina é sua filha mesmo?

— Sai-a da nossa casa agora! — Falou ele furioso. — Ninguém chega aqui e fala assim da minha esposa…  A diferença dela e  você é berrante, ela é linda naturalmente  Saía.

 

Desculpa pela a demora, é que aconteceu um problema com a minha internet obrigado por comentar:

 

Paty: otimo eu também to na flia ou melhor campanha "se ela não quiser eu quero'  beijinhos espero que goste

 

Liz1: que bom que você gostou beijos

 

Liz2: obrigado beijinhos

 

Amanda: por incrível que pareça pensei que eles ia se xingar até a próxima geração, de repente os planos mudou que bom que vos gostou beijos

 

Maryana: que bom que você gostou beijos

 

publicado por MyaH às 21:24
link do post | comentar | ver comentários (7) | | | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro